Noticias

Moza Banco doa equipamento informático ao Ministério do Género, Criança e Acção Social
20/08/2021

O Moza Banco procedeu a entrega esta terça-feira, 17 de Agosto, através do Ministério do Género, Criança e Acção Social, de diverso material informático a22 unidades sociais (estatais e privadas) que fazem assistência social a crianças carenciadas, pessoas idosas, jovens retirados da rua e a populações em situação de desfavorecimento. O material doado vai beneficiar cerca de 800 utentes em todas as províncias do país.

Trata-se de 226 peças de equipamento diverso composto por 76 desktops, monitores, servidores, roteadores; 50 impressoras e 100 teclados. A acção do Moza enquadra-se no âmbito da sua política de responsabilidade social e é parte dos esforços que o banco tem estado a empreender para minimizar o sofrimento das pessoas que mais precisam.

Intervindo momentos depois da recepção do equipamento, Chico Almajane, Director de Planificação e Cooperação do Ministério do Género, Criança e Acção Social, disse que “a disponibilidade deste material vai ser de mais valia porque irá contribuir na melhoria dos serviços prestados a pessoas vulneráveis”.

Por seu turno, o Administrador do Moza Banco, Manuel Guimarães, destacou o seguinte “com esta acção que acabamos de testemunhar, conseguimos chegar a várias entidades e ajudá-las nas suas missões de apoio às comunidades, dando uma nova vida a materiais que estavam sem uso no Moza Banco, mas que são ainda de grande utilidade. Esta é, aliás, uma forma de combate ao desperdício e de promoção da reutilização, totalmente alinhada com as nossas políticas de sustentabilidade como um banco moçambicano e sempre pronto para ajudar outros moçambicanos”.

“O Moza Banco é um banco que se preocupa em apoiar, sempre que estiver ao seu alcance, particularmente em momentos de crise como este”, disse Manuel Guimarães.

Filipe Nyusi inaugura agência do Moza Banco no distrito de Zumbu, em Tete
03/08/2021

O Presidente da República, Filipe Nyusi, procedeu esta segunda-feira, 02 de Agosto, com a inauguração da primeira agência bancária no distrito de Zumbu, província de Tete. A presença do Moza Banco neste distrito surge no âmbito da Estratégia Nacional de inclusão financeira, através da qual o Governo moçambicano espera garantir que até 2022, mais de 30 por cento da população tenha, acesso a uma conta bancária numa instituição financeira formal, para cobrir 75 por cento dos distritos em todo o território nacional.

Com a entrada em funcionamento desta nova Unidade de Negócio, a população de Zumbu e de áreas circunvizinhas, como é o caso dos distritos de Mágoe e Marávia, passa a ter um Banco com soluções financeiras adequadas às suas necessidades.

Depois do descerrar da placa e do corte de fita, o Chefe de Estado dirigiu-se à população tendo afirmado que o seu Governo está empenhado em resolver os problemas da população, dando como exemplo, o conjunto de facilidades que a agência do Moza Banco ora inaugurada, tem para os funcionários públicos, comerciantes e para a população em geral.

“Estamos convictos de que neste balcão do Moza Banco que acabamos de inaugurar, todos os residentes de Zumbu e das regiões circunvizinhas como Maravia, Mágoe, poderão realizar as suas transações financeiras com maior segurança. Para além de garantir a canalização dos salários para os funcionários e trabalhadores, o balcão do Moza Banco como em qualquer parte do país onde opera, irá apresentar produtos e serviços financeiros diversificados para melhor servir os segmentos de mercado de Zumbu, nomeadamente, as famílias, os funcionários públicos, as pequenas, médias e grandes empresas, assim como as instituições públicas e privadas”, disse o Presidente da República, Filipe Nyusi

Durante a sua intervenção, o Presidente da Comissão Executiva do Moza Banco, disse que ao abraçar a iniciativa “Um Distrito, Um Banco”, o Moza está em linha com o seu compromisso na promoção de uma maior inclusão financeira e bancarização da economia moçambicana, pois, “o Moza acredita que a disponibilização de serviços financeiros irá fomentar o desenvolvimento local das comunidades de forma sustentável”, disse Manuel Soares, PCE do Moza.

Após esta abertura, o Moza passará a contar com um total de 71 Unidades de Negócio, reforçando o seu estatuto de Banco com a 3ª maior rede de Agências do País.

Para além de inaugurar a agência bancária, Filipe Nyusi entregou diversos materiais de prevenção à Covid-19, insumos agrícolas e pesqueiros aos três distritos acima citados, no âmbito da política de Responsabilidade Social vigente no Moza Banco que prevê a implementação de acções que promovam o desenvolvimento e bem-estar nas comunidades em que o Banco tem presença comercial.

“Kussila” é o grande vencedor do Projecto Mulher +
11/06/2021

Terminou no último sábado, o concurso “Mulher+”, uma iniciativa do ICEF em parceria com o Moza Banco, com o objectivo de promover a cultura de empreendedorismo feminino, criando networking, partilha de experiências entre mulheres de diferentes áreas profissionais e o desenvolvimento de actividades de literacia financeira.

Mulher + é um conceito inovador que pretende impactar social e economicamente o mundo do empreendedorismo moçambicano, realçando o valor da mulher. Pretendeu-se com esta iniciativa dar voz às acções, ideias e iniciativas de mulheres anónimas, cujo trabalho cria impacto na vida das pessoas ao seu redor, comunidades locais e que podem ser exemplos de sucesso para o mundo em geral.

Foram no total 6 grupos, compostos por 30 mulheres cada, que estiveram envolvidos neste projecto, e o grande vencedor foi conhecido no passado dia 05 de Junho. Trata-se do Grupo Kussila, que apresentou um projecto de processamento de alimentos com o intuito de diminuir o tempo de confecção e melhorar a sua qualidade. Numa primeira fase, o “Kussila” propõe-se a processar e conservar Matapa, Coco fresco Amendoim e Alho, produtos alimentícios indispensáveis no dia-a-dia das famílias moçambicanas. O grupo vencedor recebeu do Moza Banco um financiamento por ter apresentado o melhor projecto, de acordo com a classificação do júri.

Esta parceria representa mais uma clara demonstração da importância que o Moza Banco dá ao Empreendedorismo e promoção de negócios sustentáveis através do apoio consistente a iniciativas com potencial de agregar valor à economia nacional e ao País no seu todo.

João Figueiredo candidato ao prémio Banqueiro Africano do Ano
10/06/2021

A revista African Banker anunciou recentemente, através de um comunicado de imprensa, a lista dos nomeados para a edição deste ano dos “African Banker Awards”. O PCA do Moza Banco, João Figueiredo, é um dos nomeados para o prémio Banqueiro Africano do Ano da “African Banker Magazine” – uma prestigiada publicação Africana de especialidade na área financeira.

O comunicado da revista African Banker acrescenta ainda que estes prémios, actualmente, são o evento mais respeitado e reconhecido do sector bancário a nível do continente africano.

João Figueiredo consta da shortlist para a eleição do “Banqueiro Africano do Ano”, numa lista onde figuram alguns dos mais proeminentes gestores bancários africanos da actualidade, tais como, Ade Ayeyemi (Ecobank Transnational Inc.); Admassu Tadesse (TDB); Brehima Amadou Haidara (Banque de Développement du Mali); James Mwangi (Equity Group Holdings Plc.); Kennedy Uzoka (United Bank for Africa).

Ainda de acordo com o comunicado de imprensa que temos vindo a citar, o painel de jurados deste ano é composto por especialistas em financiamento de projectos, investimentos e banca, representando todas as regiões africanas, incluindo Rebecca Enonchong, CEO da AppsTech; Zemedeneh Negatu, presidente global do Fairfax Africa Fund; Tom Minney, Editor do African Council Markets News; Toyin Sanni, CEO do Grupo Emerging Africa Capital, Jean-Louis Ekra, Membro do Conselho do British Globeleq Group; Vivien Shobo, CEO da FVS Advisory Partners; Alain Le Noir, cofundador do Club des Banques et Etablissements Financiers Africains; e Christopher Hartland-Peel, Diretor da Hartland-Peel Africa Equity Research.

Os prémios serão atribuídos no próximo dia 23 de Julho, durante a Reunião Anual do Banco Africano de Desenvolvimento e será uma ocasião onde serão reconhecidas as personalidades e os Bancos que têm impulsionado o desenvolvimento do sector financeiro e a rápida transformação do continente africano.